Ong Libertas

Início » Missão e Visão

Missão e Visão

ONG Libertas:somos a Ong Libertas fundada em 26 de novembro de 2006 na cidade de são luis-ma, pelo Sr. Marco Aurélio do Amaral Santos,é uma entidade filantrópica sem fins lucrativos.é mantida por meio de doações de instituições públicas,privadas e de pessoas físicas. com atuação em todo o estado do maranhão, nossa finalidade é apoiar e desenvolver projetos nas áreas de cultura,educação,meio-ambiente e áreas científicas,a ong libertas tem o compromisso de ajudar as comunidades do maranhão quem se encontram sofridas e vulneráveis economicamente e socialmente,como oportunidade também de geração de renda e inserção no mercado de trabalho,com projetos de desenvolvimento sustentável,humano e social,para crianças,jovens e adultos.a mesma preocupada com o baixo índice de IDH que o referido estado vem sofredo a alguns anos,objetivando fortalecer a econômia local e a qualidade de vida das futuras gerações do nosso estado.

cursos de confecção de artesanato
como:

aranjos florais,biscuit,sabonetes de glicerina,biscuit,decoupagem em discos de vinil.e reciclagemde lista telefonica,jornal,raizes,cascas de sururu,siri,caranguejo e sarnambi,escamas de peixes,cipós,folhagens e sabão de oléo de cozinha.

cursos profissionalizantes
como:

eletrônica básica,eletricidade residêncial,montagem e manutenção de computadores,reparador de eletrodomésticos,eletomanutenção de microcomputadores.

temos também outros projetos
como:

inclusão digital.apicultura,piscicultura,hortas orgânica,poços artesiano,casas de farinha comunitária.

a educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.

nos dias de hoje sabe-se que não é somente culpa dos nossos governantes o que vem acontecendo com nossas comunidades,a população deve tomar para se também a responsabilidade de melhorar a qualidade de vida das nossas comunidades,protestando,organizando a sociedade apresentando proposta,pressionando o governo e até mesmo associar-se a ele na execução de projetos juntos ao terceiro setor que são as associações e ongs,para que esses realizem parceriaa com o primeiro e segundo setor.mais ainda assim séria responsabilidade do estado de colocar a mão na massa.

falar de desenvolvimento econômico e social é falar de liberdade roubada.É voltar o pensamento para mentes mesquinhas que usurpam o direito alheio.mentes que sufocam a alegria e o bem-estar dos menos favorecidos socialmente.a sociedade sabe disso,mas parece estar “enganada” quanto a dar fim ás causas de tantos preconceitos.

É preciso se levar em conta que cada sociedade é formada por pessoas de nível e hábitos diferentes,que vivem constantemente em contato umas com as outras;onde crianças e adolescentes são grandes observadores de outras formas de comportamento.pelo processo de imitação,muitos dos comportamentos observados ,acabam sendo integrados aos comportamentos sociais dos jovens.

o povo tem que ter profissão não destino,quando falo porfissão quero dizer emprego,quando falo destino quero dizer não ficar a mercê da sorte.

preservação do meio-ambiente:

resultatos diferentes requerem atitudes diferentes,nossa atitude pode mudar o mundo,pense nisso!

FINALIDADES: CULTURA,EDUCAÇÃO,MEIO-AMBIENTE E ÁREAS CIENTÍFICAS.

e-mail: onglibertas@hotmail.com ou (98) 88263557-(98) 91277830-(98) 81979647.

Há algumas décadas a filantropia era totalmente voltada para a chamada “caridade”, pelo fato de significar “sentimento que leva os homens a ajudar os outros” porém, com o passar dos anos à esse significado foram sendo acrescentados vários interesses. E desde então ela tomou corpo profissional, ganhou visibilidade política e passou a ter secretaria nos governos sob o nome de Assistência Social. Passou a um patamar mais sério exigindo discussões importantes, mas estéreis, pelo caráter político que tomaram.

A filantropia não é um problema, mas sim o que fizeram dela: uma busca por interesses e benefícios. Tem muita gente se beneficiando de forma pessoal com o que deveria levar benefício a pessoas com necessidades de variadas origens.

Ao longo das décadas foram criados serviços, muito mais pelos benefícios políticos do que pela real necessidade das pessoas a serem atendidas. Ainda hoje a necessidade dos desfavorecidos é motivo de discursos políticos inflamados e sem profundidade. Quando condizem com a realidade, prometem uma solução impossível de ser realizada.

Realizar um trabalho filantrópico sério no Brasil nunca foi tarefa fácil. A filantropia é cara, existem muitas leis, títulos, documentos e exigências a se cumprir; algumas tão difíceis que as instituições podem levar décadas até conseguirem cumprí-las.

É preciso refletir a questão de como estes trabalhos se sustentam, pois o apoio financeiro do governo é muito pequeno. Boa parte da manutenção vem da iniciativa privada e de pessoas que alimentam um sentimento de ajuda.

Grande parte das atividades filantrópicas estão no terceiro setor (são chamados aqueles que não estão nem no setor público nem no privado), e estas são realizadas com o objetivo de suprir as deficiências deixadas pelo governo, pois a demanda é grande num país como o Brasil e os governos não têm como atender à todos de forma eficaz. Pelo menos é o que dizem.

Desta forma, deveria ser mais fácil manter um trabalho filantrópico, mas parece que há um interesse perverso em fazer com que este não funcione, para que haja sempre o que prometer à população.

Existe um discurso sobre dificuldades muito comum dentre aqueles que já nascem grandes, como os projetos filantrópicos das multinacionais. Porém são os pequenos que têm as maiores dificuldades, sendo obrigados a trilhar caminhos difíceis até encontrar portas abertas em atividades, às vezes, pouco ou nada reconhecidas pela sociedade.

Os caminhos percorridos pelas instituições filantrópicas até à sua legalidade são penosos. Por outro lado, a ilegalidade não é interessante, pois devido as exigências governamentais há a necessidade de um trabalho profissional e legalizado para que sejam feitas parcerias que fortaleçam os serviços oferecidos.

Neste ramo existem muitas pessoas de bem, movidas pelo sentimento de ajuda aos outros, que envolvem-se com trabalhos filantrópicos. Mas, o que diferencia estas daquelas que querem se beneficiar? O sentimento, a intenção. O trabalho porém, independe da particularidade, pois é o mesmo, o que muda são as pessoas que o realizam.

Aqueles que têm o verdadeiro sentimento de voluntariado realizam um excelente trabalho e são, em sua maioria ilustres anônimos, a realizar-se pelo prazer de servir, de tornar sua vida útil a alguém e de acreditarem no aprendizado que essa troca lhes oferecem. São os que renovam seus conceitos, compartilhando realidades diferentes das suas.

Um “viva!” à essência do trabalho filantrópico tão pouco divulgado e difundido entre os que nunca precisaram da filantropia alheia.

Os cumprimentos aos voluntários anônimos espalhados não só pelo Brasil, mas pelo mundo. Que estes, tenham sempre viva a semente da filantropia.


1 Comentário

  1. Paloma Frias disse:

    Gostaria de conhecer a ONG, como faço?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: